Duas das maiores empresas de staking não apoiarão o novo blockchain Terra, citando preocupações sobre a forma como o processo de tomada de decisão foi tratado.

As duas são a Figment, que tinha US$ 6 bilhões em ativos sob gestão em fevereiro – provavelmente muito menor agora – e a Chorus One, que atualmente cuida de US$ 1 bilhão em ativos.

A Chorus One disse que não apoiará o novo blockchain do Terra porque “não seguiu um processo de governança legítimo”. A primeira razão oferecida foi que o staking foi congelado na rede no momento da votação e os poderes de votação mudaram. A segunda razão foi que a principal proposta para relançar o blockchain havia sido alterada durante a votação.

Como resultado, a Chorus One se absteve de votar, desativou sua infraestrutura existente e disse que não apoiará o novo blockchain Terra, de acordo com um post no Twitter.

Da mesma forma, Figment disse que também não apoiará o novo blockchain. “Não planejamos dar suporte ao Terra 2.0 no lançamento e tomaremos a decisão de dar suporte ao Terra 2.0 posteriormente, caso o avaliemos como uma nova oportunidade”, disse no Twitter.

Figment votou “não com veto” na principal proposta de relançar o blockchain Terra. Em uma postagem no blog , dizia: “A proposta foi modificada unilateralmente várias vezes enquanto o período de votação estava ativo, levando a uma falta de confiança na integridade da votação em si”.

Figment disse que não vê o lançamento de uma nova cadeia tão rapidamente como uma solução. Ele acrescentou que o Terraform Labs ainda pode acabar tendo influência sobre o novo blockchain e que a empresa pode enfrentar uma série de ações judiciais em um futuro próximo.

“Esses processos também podem representar um risco imprevisto para os provedores de infraestrutura (como a Figment) no futuro”, afirmou.

A nova blockchain da Terra está sendo lançada como resultado do colapso da cadeia atual. Sua stablecoin TerraUSD (UST) perdeu sua indexação ao dólar americano, levando a uma espiral de morte para o token nativo da blockchain Luna (LUNA).

Após seu colapso, a governança da Terra teve uma rápida reviravolta quando o CEO da Terraform Labs, Do Kwon, propôs uma nova blockchain e a colocou em votação. Conforme relatado pelo The Block, a proposta foi modificada durante a votação, gerando preocupações sobre sua integridade.

Apesar disso – e uma variedade de preocupações da comunidade e do validador – a proposta foi aprovada e o novo blockchain está programado para ser lançado em 28 de maio, tendo sido adiado um dia.

Fonte: The Block